NEWSLETTER

Embalagens para alimentos: como escolher a melhor opção para o seu produto

Seja o seu negócio um ponto de venda ou uma operação de entrega de alimentos, preocupar-se em escolher bem as embalagens para alimentos é essencial. Afinal, isso pode impactar diretamente na percepção dos clientes sobre o seu negócio e seu sucesso como um todo. 

Além de proteger e conservar, o recipiente do seu produto precisa facilitar o consumo do alimento e garantir uma experiência positiva do cliente.

Uma embalagem incorreta pode, por exemplo:

– Avariar seu produto;
– Prejudicar a conservação e a segurança dos alimentos;
– Danificar a imagem e a credibilidade do seu negócio.

Ou seja, situações que vão impactar negativamente nas suas vendas!

Quer saber como garantir que os recipientes utilizados em suas operações sejam seguros, eficientes e adequados aos seus produtos?

Este artigo foi criado para ajudá-lo nessa missão!

Siga a leitura e aprenda:

– Qual é a importância da embalagem em negócios de alimentação;
– Quais são os tipos e as categorias de embalagens;
– Os materiais mais utilizados em embalagens para alimentos – e seus pontos positivos e negativos;
– O que levar em consideração na hora de escolher o melhor recipiente para seus produtos. 

Vamos lá?!

Por que é importante se preocupar com as embalagens de alimentos?

Por que é importante se preocupar com as embalagens de alimentos?

A resposta mais rápida para essa pergunta é: porque a embalagem protege os alimentos.

Porém, não é só isso…

A embalagem também envia uma mensagem sobre o seu negócio e pode contribuir para o aumento nas vendas. Pois é, não importa se é uma rede de restaurantes ou um microempreendimento no setor de food service: a embalagem de alimentos tem grande impacto na percepção do cliente sobre a empresa.

Entre as principais funções das embalagens para alimentos destacam-se:

🍱  Garantia de qualidade dos alimentos. A função primordial das embalagens é proteger e conservar os alimentos, garantindo que eles tenham alta qualidade e salubridade quando chegarem ao consumidor final.

🌯  Promoção de uma experiência positiva ao cliente. Uma embalagem adequada faz com que, quando o cliente tenha contato com o alimento, ele tenha uma experiência positiva, que os itens estejam organizados, com um visual adequado e sejam fáceis de consumir.

🥡  Fortalecimento da credibilidade da empresa. Quando a empresa oferece embalagens de qualidade, que garantem segurança alimentar e uma boa experiência, isso fortalece a imagem da marca e influencia positivamente a percepção do cliente.

🍟  Ferramenta de marketing. A embalagem também pode ser utilizada como ferramenta de marketing e branding, já que pode trazer a identidade visual da empresa e também ter elementos alinhados aos valores do negócio, tais como sustentabilidade e inovação.

Leia também!

Marketing para MEI e profissionais autônomos: 5 ações baratas para impulsionar seu negócio

Classificação das embalagens para alimentos

Classificação das embalagens para alimentos

Para você ter uma ideia mais clara das possibilidades de embalagens para alimentos, vamos listar algumas informações importantes sobre a classificação desses recipientes, ok?

Quanto à estrutura, as embalagens podem ser categorizadas como:

– Rígidas;
– Semi-rígidas;
– Flexíveis. 

Por exemplo: 

Estrutura de embalagens para alimentos

Imagem: Unesp

 Além disso, no que se refere às suas funções, as embalagens podem ser:

🍿 Primárias. Embalagens que ficam em contato direto com o produto e são normalmente responsáveis pela conservação e organização dos alimentos. Por exemplo: marmitas ou pacotes.

🛍 Secundárias. Contêm uma ou várias embalagens primárias e são responsáveis pela proteção do produto durante o transporte ou distribuição. Por exemplo: sacolas plásticas ou de papelão.

📦 Terciárias. Englobam diversas embalagens primárias ou secundárias para o transporte. Por exemplo: caixas de papelão ou cestas.

Embalagens para alimentos: tipos de materiais

Na hora de escolher a melhor embalagem para seus produtos alimentícios, você pode ficar confuso em relação aos materiais dos recipientes. Afinal, como saber se determinado material é o melhor para o seu alimento, não é mesmo?

Para ajudá-lo nesse sentido preparamos a tabela abaixo. Confira!

Embalagens para alimentos

6 fatores que influenciam a escolha das embalagens para alimentos

Agora que você já tem um panorama das possibilidades de tipos de embalagens e suas aplicações, é hora de entender o que precisa levar em conta na hora de escolher o recipiente ideal para o seu produto.

1) Tipo de alimento

A sua embalagem deve ter funcionalidades diretamente relacionadas às características dos seus produtos. Se você vende coxinha, por exemplo, o ideal é ter uma embalagem que absorva a gordura. Já se vende cachorro-quente, o recipiente precisa suportar o molho que pode escapar do pão.

Aqui vão algumas perguntas que podem ajudá-lo a entender quais são as principais funcionalidades que você deve buscar em uma embalagem:

– É um alimento cozido ou congelado?
– O prato é servido frio ou quente?
– Há itens líquidos – como molhos e sopas, por exemplo?
– Existem itens que liberam gordura?
– Existe necessidade de conservação da temperatura (quente ou fria) do alimento? 

2) Tipo de operação

6 fatores que influenciam a escolha das embalagens para alimentos

Também é importante avaliar os níveis de embalagens que os seus produtos e a sua operação demandam. 

Lembra que explicamos antes sobre as diferenças entre embalagens primárias, secundárias e terciárias? Pois é, você também precisa pensar sobre quais categorias de recipientes são necessárias em seu negócio.

– Se você serve o alimento na hora, por exemplo, precisa apenas de embalagens primárias;
– Caso entregue, deve escolher também embalagens secundárias;
– Se entrega grandes quantidades, por encomenda, também vai precisar de embalagens terciárias.

Seja qual for o tipo de embalagem, lembre-se de se atentar às questões que indicamos no item acima, sobre as características dos alimentos e suas demandas em termos de conservação.

 3) Funcionalidade e organização

Outra questão a que você deve estar atento na hora de escolher os recipientes para os seus produtos é o nível de eficiência da embalagem.

Estamos falando da eficácia da embalagem em manter os alimentos com boa aparência para garantir uma experiência positiva do cliente com o seu produto.

– Caso você sirva o produto na hora, a embalagem deve ter funções práticas para facilitar o consumo. Imagine, por exemplo, comer um hambúrguer em um recipiente escorregadio. Nada agradável, não é mesmo?

– E se você faz delivery, precisa escolher embalagens que protejam os alimentos durante o transporte, garantindo que quando o cliente receber o produto, ele não esteja todo bagunçado e misturado.

– É interessante ainda avaliar se a embalagem tem separações para isolar diferentes tipos de alimentos. Digamos que você entregue marmitas. Portanto, o ideal seria separar a salada dos alimentos quentes, por exemplo.

4) Estilo, design e sustentabilidade

Dicas para profissionais de food service

Como comentamos no início do artigo, a embalagem pode ajudar a fortalecer a imagem da sua marca e também o relacionamento com o consumidor. Então, na hora de escolher o recipiente para os seus alimentos, avalie a mensagem que essa embalagem está passando.

Se, por exemplo, você quer que seus clientes entendam que você se preocupa com questões relacionadas ao meio ambiente (o que é um grande atrativo para muitas pessoas), o uso de embalagens recicladas e/ou reutilizáveis pode ser uma boa ideia.

Além disso, avalie a possibilidade de incluir a marca do seu negócio na própria embalagem. Essa personalização dará um ar mais profissional às suas operações. 

5) Relação custo x benefício

Sabemos que quem atua como microempreendedor individual ou profissional autônomo na área de alimentação tem um orçamento mais apertado. Então, a escolha do recipiente também deve levar em conta o seu capital; ou seja, quanto você tem para gastar em embalagens.

Antes de tudo, é crucial atentar-se que a embalagem é uma questão estratégica fundamental para o funcionamento do seu negócio. Então, você precisa separar um orçamento específico para isso.

Na hora de escolher o seu recipiente, leve em conta seus recursos financeiros, mas também atente-se aos outros elementos que citamos anteriormente. Além disso, desconfie das barganhas que são “boas demais para serem verdade”: esse é mais um caso em que o barato pode sair caro!

Leia também!

Gestão financeira para MEI e profissionais autônomos

6) Regulamentações da Anvisa

Por fim – mas, é claro, não menos importante –, você também precisa analisar se a embalagem em questão está de acordo com as normas da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa).  

  • Clique aqui para saber quais são as regras da Anvisa em relação a embalagens para alimentos.
  • E clique aqui para obter mais informações sobre a regularização da agência em torno dos materiais que entram em contato com os alimento.

Esperamos que essas informações sejam úteis para você no processo de escolha das embalagens para os seus alimentos!

Nessa jornada, tenha em mente as seguintes prioridades:

– Relação custo x benefício;
– Características do material do qual a embalagem é feita;
– Funcionalidades do recipiente;
– E necessidades dos alimentos.

Sucesso!

Imagens: Envato Elements

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM

Cadastre-se e receba conteúdo exclusivo para você, sua casa ou seu negócio.


linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram