NEWSLETTER

Pix: Como funcionará o sistema de pagamentos instantâneos?

Com certeza você já ouviu sobre um dos assuntos mais comentados do momento, o novo sistema desenvolvido pelo Banco Central que promete revolucionar e facilitar as formas de pagamento, chamado PIX. Mas, dúvidas como o que seria o PIX? Como ele vai funcionar? Quais seriam os custos e benefícios para os negócios?

Por isso desenvolvemos um conteúdo que vai te ajudar a tirar dúvidas sobre o funcionamento e benefícios.

O que é PIX

Uma nova maneira de fazer pagamentos, transferências e receber dinheiro. Foi desenvolvido pelo Banco Central e torna possível transferir valores em segundos, a qualquer hora do dia ou da noite, inclusive nos finais de semana e feriados. Foi criado para simplificar, com o Pix você pode gerar QR Codes ou utilizar a Chave Pix para pagar e receber, sem precisar digitar tantos dados.

Sua empresa poderá fazer transferência e também recebê-las, pagar contas e receber os pagamentos de seus clientes, tudo pelo celular, totalmente digital. Muito mais rapidez e praticidade para a gestão do seu fluxo de caixa diário.
O Pix não é um aplicativo. Trata-se apenas de um novo meio de pagamento criado pelo Banco Central e está disponível nos aplicativos de cada banco.

Vantagens 

Com o Pix as transações são concluídas rapidamente e os valores ficam disponíveis na mesma hora, isso otimiza todo o fluxo de caixa e as conciliações contábeis. Tudo é feito pelo celular, sem a necessidade de ir ao banco e pegar fila. A disponibilidade de pagamentos digitais incrementam as vendas, diminuindo as desistências muitas vezes causadas por pagamentos em boletos, ou seja, muito mais facilidade para seu cliente, o que gera muito mais vendas para você. Além de toda praticidade, é um método de pagamento seguro.

Diferenças entre o Pix e os métodos bancários tradicionais

Nas transferências por TED/DOC,  é necessário que o pagador conheça e digite os dados como banco, CPF/CNPJ, número de agência e conta de quem irá receber. Além disso, o serviço só está disponível em dias úteis e em determinados horários. Também tem a questão do valor que só fica disponível horas depois ou no dia útil seguinte. Com o Pix, o pagador inclui a Chave Pix no celular ou lê o QR Code do recebedor. Neste momento, ambos recebem uma notificação de operação concluída, a qualquer dia e horário.

TED/DOC não deixarão de existir com o surgimento do Pix, ele é apenas um facilitador.

Falando sobre cartões, apesar do Pix tornar possível transferir, receber ou fazer pagamentos de forma instantânea, ele não é uma operação de crédito.

Como utilizar o Pix

Primeiramente você deve acessar o aplicativo de seu banco e realizar um cadastro para gerar a sua Chave Pix. O cadastramento não é obrigatório, mas ter uma Chave Pix facilita a realização de transações bancárias, pois com ela não há a necessidade de digitar todos os dados bancários do recebedor. Basta informar a Chave Pix dele. Além da Chave Pix, existe a Chave Aleatória, que é  um conjunto de números, letras e símbolos gerados aleatoriamente que identifica sua conta e serve para receber um Pix sem precisar repassar dados pessoais ao pagador.

O cliente pessoa física pode criar até 5 chaves por conta. Já o cliente PJ, pode  ter até 20 chaves por conta.
Para quem tem interesse em fazer portabilidade da Chave Pix para outro banco, também é possível. A portabilidade deve ser pedida no banco onde você deseja fazer o registro e a confirmação, na instituição financeira de origem. Você terá 7 dias para confirmar a portabilidade.

Se você vai receber (pessoa física ou jurídica), cadastre a sua Chave Pix no aplicativo do seu banco e forneça para quem for te pagar. Você pode ainda gerar um QR Code e disponibilizar ao pagador.

Se você vai pagar ou transferir, acesse o ícone do Pix no Internet Banking ou aplicativo de seu banco e acesse a opção “Pagar/Transferir”. Depois basta informar a Chave Pix de quem vai receber o valor ou utilizar o QR Code gerado pelo recebedor e capturá-lo com a câmera do celular. Os estabelecimentos comerciais podem gerar seu QR Code com ou sem valor fixo e deixar visível no balcão para agilizar os pagamentos de seus clientes. Caso não queira utilizar o Pix, poderá continuar utilizando os dados do recebedor e da conta bancária para pagamento para realizar a transação via TED ou DOC.

Para quem você pode enviar um Pix

Os pagamentos instantâneos podem ser utilizados em transações/transferências:

  • De pessoa para pessoa;
  • Pessoa física para estabelecimentos comerciais, incluindo comércio eletrônico;
  • De empresa para empresa (como pagamento a fornecedores);
  • Pessoas e empresas para entes governamentais (pagamentos impostos, por exemplo)
  • Empresas para pessoas (pagamento de salários e benefícios sociais).

Há limites de operações?

Para obter essa informação você deve consultar os limites disponíveis para transações Pix no App ou Internet Banking de seu banco.

Cancelamento e devolução de um Pix

As transações podem ser alteradas ou canceladas somente antes da confirmação do pagamento, pois a liquidação do Pix ocorre em tempo real.

Solicitar a devolução é possível. Essa é uma funcionalidade disponível no Pix, mas precisa ser iniciada pelo recebedor.

Como começar a utilizar nos negócios?

Sinalize seu negócio conforme as orientações do Banco Central para que os clientes saibam que já é possível utilizá-lo em seu estabelecimento.

É importante que leia atentamente o documento do Banco Central para conhecer melhor o Pix, as regras estabelecidas por ele para uso da marca e as condições de adesão à aceitação do Pix. O não cumprimento das orientações pode implicar na suspensão do uso do meio de pagamento.




 

 

 

 

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM

Cadastre-se e receba conteúdo exclusivo para você, sua casa ou seu negócio.

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram